10 perguntas sobre Terapia Capilar

Para começo de conversa, respondo 10 perguntas e curiosidades sobre Terapia Capilar, tratamentos e meu trabalho.

1.Qual a sua primeira experiência com a terapia capilar?

A primeira experiência foi com a querida cliente Sonia. Ela veio ao Salão e enquanto conversávamos, ela me contou que sentia muitas dores no couro cabeludo. Disse que por conta disso e por ter pouco cabelo não podia tingir, nem fazer qualquer tratamento. Nessa época eu estava começando a utilizar alguns produtos naturais no Salão e de comum acordo a Sonia se ofereceu de “cobaia” para gente tentar um processo de crescimento dos fios. Tudo foi muito intuitivo no começo, e a confiança da Sonia em mim e no processo foram essenciais para que eu me aprofundasse cada vez mais, estudando e pesquisando produtos e métodos naturais e seguros para aprimorar esse tratamento. À medida que os resultados iam surgindo, mais a gente se empolgava e percebia que estava no caminho certo. Hoje digo que sou uma expert comparada com o conhecimento que eu tinha há 3 anos atrás, mas também tenho muito a aprender e contribuir para o desenvolvimento do que hoje é chamado de terapia capilar.

2. A terapia capilar é preventiva ou corretiva?

A terapia capilar é tanto preventiva quanto corretiva.
A prevenção é muito importante, porque nem todos os folículos capilares que caem, nascem de novo. O nosso corpo é muito sábio e querendo evitar que micro-organismos ofensivos entrem e caiam na corrente sanguínea, ele obstrui o bulbo capilar. Só que ao fazer isso, ele sela a região, não deixando que nasçam mais fios.
Com a terapia agindo preventivamente, essa selagem é evitada, o bulbo capilar é estimulado e nutrido e o fio consegue nascer novamente, sem que o cliente perceba a queda.
A ação preventiva também regula o ph do couro cabeludo e previne descamações e doenças no couro, que acabariam afetando o nascimento e crescimento dos fios.
A forma corretiva é no mesmo sentido, só que buscando corrigir os problemas ocasionados por anos e anos de selagem do folículo piloso e tratar desequilíbrios já instalados que resultam em estágios inflamatórios.
Como qualquer tratamento corretivo, a terapia corretiva exige mais tempo, mais disciplina do cliente e mais recursos do que a terapia capilar preventiva.

3. Pra quem você não indicaria a terapia capilar?

A terapia capilar envolve tratamentos mecânicos e produtos com componentes naturais, por isso não tem restrição de idade, de raça, cor, nem gênero e é indicado para toda e qualquer pessoa.
Já faz um tempo que as pessoas vêm buscando tratamentos mais fortes e mais rápidos (tinturas mais duradoras, alisamentos, etc) e isso tudo envolve químicas cada vez mais agressivas. Além disso, poluição, stress, alimentação desregrada, medicamentos, tudo isso vem afetando o nosso corpo de uma maneira negativa, no geral. A terapia capilar é um alimento para nutrir o que a chamada vida moderna tira da nossa saúde. Nesse sentido, ela não tem contra indicação, nem restrição. No caso de alguém com a saúde muito debilitada ou acamada, é recomendável conversar com o médico, pois em situações extremas o corpo pode desenvolver alergias mesmo a produtos naturais/orgânicos.

4. Em que a terapia capilar feita hoje por você evoluiu comparada aos anos anteriores?

Nossa, a evolução foi em muitos aspectos. Um deles foi nos equipamentos. Hoje eu utilizo a Corrente Galvânica, a Ventosa, o Pente Vibratório (eu chamo de vibra-vibra, rs), que são todos recursos mais eficientes para fazer a limpeza e o desencruste do couro cabeludo.
Além dos aparelhos, houve uma melhora na técnica de massagem do couro cabeludo porque o que ficou mais nítido nesses anos de terapia é que a Massagem é a coisa MAIS IMPORTANTE do tratamento.
Eu fui percebendo que quanto mais intensa as massagens, mais rápido e maiores os fios das clientes cresciam e, lógico, com mais força e saúde. Essa rapidez e tamanho eu só pude perceber depois de algum tempo, então hoje em dia eu falo muito mais nesses pontos do que antes, quando o que eu mais chamava atenção era para a quantidade de fios que nasciam.

5. Quais as experiências mais marcantes você se recorda de clientes que fazem ou fizeram a Terapia Capilar?

Nossa, são muitas. Eu me recordo de uma cliente que chegou no Salão chorando. No caso dela, a metade de um lado do cabelo quebrava sempre no mesmo lugar e não crescia, daí que ela tinha uma metade do cabelo curta e a outra comprida. Ela já tinha tentado de tudo, mas só a Terapia Capilar conseguiu fazer com que essa parte tivesse força para crescer, sem quebrar.
O outro foi de um cliente com cabelo mais afro que tinha muita caspa e escamação e com 05 anos de uso de guanidina. O cabelo não crescia e tinha volume sem controle. Focamos em limpeza e desincruste e várias etapas de Terapia Capilar e hoje, além de amenizar muito os problemas, ela já consegue reduzir o volume.

Renata-Fraga-Terapia-Capilar-BH-01

6. O que alguém sem recursos para pagar um tratamento completo pode fazer para manter o couro cabeludo saudável?

Dá pra fazer o mínimo, que já é muito. A massagem no couro cabeludo é fundamental. A maneira correta é usando a ponta dos dedos (nunca as unhas para não ferir a pele),de maneira circular e com pressão média, ou seja, nem leve demais, nem machucando. Essa massagem pode ser feita em todo o couro, mas o lugar mais indicado é do meio onde nasce a franja até a voltinha antes de chegar na nuca.
Dá pra fazer no banho, nas idas ao Salão de Beleza, em dias de hidratação. Usar escova e lavar no tanque também ajudam a circulação.
Além da massagem, sempre manter o couro cabeludo o mais limpo possível e usar produtos naturais: por exemplo, limpeza com alecrim, com vinagre, com mamão, babosa; esfoliação com açúcar mascavo e mel; dar banhos de chá de hibisco, chá verde, de folha de uva. Ih, são tantos…Eu dou dicas constantes de produtos e receitas orgânicas no meu insta, é só me seguir lá : )

7. Se você pudesse escolher apenas um dos produtos ou tratamentos que integram a terapia capilar, qual seria e por quê?

A Terapia é um conjunto de procedimentos, então cada uma delas é vital pro tratamento funcionar como um todo. Eu diria que a massagem é fundamental e os dedos são suficientes para realizar esse procedimento, ou seja, qualquer pessoa pode fazer durante o banho. Aumentar a circulação de sangue no couro cabeludo é aumentar a ida de nutrientes para as células que formam o folículo piloso. Adotar essa prática já é meio caminho andado.

8. Você acredita que a Terapia Capilar pode mudar a forma como homens e mulheres escolhem os produtos e tratamentos de cabelo?

Com certeza. Hoje e mais do que nunca, mulheres e homens (também) estão consumindo os produtos de uma forma muito mais consciente. Pesquisam mais, trocam informações, dicas, testam, não compram só pela marca e dão bomba em produtos que não cumprem o que prometem ou que fazem algum mal. Essa troca de experiências é essencial para que as empresas invistam mais na qualidade dos produtos, que hoje em dia esta muito ligado à menos componentes criados em laboratórios, menos conservantes e mais resgate do que é natural, do orgânico.
E é importante dizer que a Terapia Capilar não é modismo não, é algo que não vai passar, nem ser substituído por “produtos do momento”. A Terapia é um resgate dos cosméticos da ancestralidade que eram puros, em sua essência e que não são nocivos ao ser humano. A tendência é a gente aperfeiçoar o uso e resgatar cada dia mais as práticas, produtos e combinações que se perderam ao longo da história dos cosméticos, só que agora acrescentando a praticidade e agilidade no resultado, que são coisas que a vida moderna exige.

9. Há alguma prática que você abandonou depois que descobriu a Terapia Capilar?

Nossa, muitas. A Terapia Capilar me transformou numa eterna estudante e cada dia eu descubro coisas novas, seja por experiências de outros ou comigo mesma.

Tenho vários exemplos: eu achava que a gente precisa lavar o cabelo, digo os fios mesmo. Eu esfregava o cabelo com shampoo tanto em mim como nas minhas clientes do Salão (queridas, já faz muuuito tempo, não me matem, rs). Mas era pura ignorância, puro desconhecimento. Cabelo não precisa ser esfregado, é diferente do couro cabeludo. A água e o escorrer do shampoo são suficientes para limpá-los.
Outra coisa que eu não sabia é que o condicionador deve vir depois do creme hidratante e não o contrário. O condicionador vai condicionar o modo como vc quer que seus fios sequem (liso, anelado, encaracolado etc) e deve ser o último produto aplicado no cabelo.
E também muito importante é de não prender os cabelos molhados.

10 . Pra finalizar, o que você mais você aprendeu com a Terapia Capilar?

Vou responder essa pergunta de um jeito diferente. Eu aprendi e aprendo todo dia uma coisa nova, seja uma técnica, um produto, etc, mas tem uma coisa que eu aprendi desde o começo e que cada cliente meu só faz reforçar: a Terapia Capilar resgata a auto estima e a auto confiança das pessoas de um jeito muito profundo. Não estou falando só daquela sensação boa que a pessoa tem quando faz as unhas, quanto faz uma escova, corta e tinge os cabelos. Essa também é muito boa, mas ela passa quando a unha estraga, quando o cabelo cresce, quando a água volta com a forma original do cabelo…
A Terapia Capilar não. Ela é uma mudança gradativa e constante. Eu estou falando de pessoas lindas que se escondiam em casa, pessoas em cargos importantes que perderam a confiança e a capacidade de liderar; de situações vexatórias, de sofrimento, de vítimas de bullying, de zero auto estima e auto confiança que tiveram a chance de dar a volta por cima. A Terapia Capilar fez isso com todos os meus clientes e diante dos meus olhos. Isso faz o meu trabalho ser gratificante, me estimula a estudar mais, a testar mais, a espalhar aos quatro ventos que a terapia capilar deveria ser praticada em todos os salões de beleza e por todos nós porque ela é mais que reparadora, é regenerativa.
Então eu posso dizer que eu aprendi que a Terapia Capilar dá um tipo de felicidade genuína porque resgata o auto amor!

Um dos objetivos do nosso blog é tirar as dúvidas de vocês! Deixe suas perguntas nos comentários!

3 Comentários 10 perguntas sobre Terapia Capilar

  1. Mariana 20 de julho de 2016 at 13:46

    Olá Renata!
    Você oferece curso de Terapia Capilar?

    Responder
  2. Renata 20 de julho de 2016 at 22:55

    Sim querida!! Entre em contato no salao2552-0507

    Responder
    1. Mariana 21 de julho de 2016 at 22:46

      Obrigada! Entrarei em contato. Tenho muito interesse.

      Responder

Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *